cidadaoinstigado

Viver a margem de uma determinada realidade é algo comum no Brasil, comumente chamamos estas pessoas de “excluídos”. Por vezes a sociedade cria seus marginais através de elementos discriminatórios e que externem uma diferenciação ou um pertencimento de grupo, de alguma coletividade. Onde o maior grupo, ou o detentor das melhores ferramentas se adapta a um determinado cenário social.

A partir de um centro criam-se as margens (Genio dã!). Esse paradigma que faço entre o que acontece com os personagens sociais de nosso grupo amplo. Reflete-se no mercado fonográfico e não é muito difícil enxergar isso.

Vamos usar o Mainstream como nosso ponto de partida. Portanto façamos deste nosso centro, para esta análise. Sendo o Mainstream, o mercado majoritário, passemos as margens. O Underground, de forma ampla tudo que não segue os ditames do centro, as margens. Atualmente o Underground está diretamente ligado com o Rock mais precisamente com o Indie Rock. Mas quem que disse que só o Rock pode ser Under?

Levantando essa bandeira encontramos o Cidadão Instigado, e um monte de bandas bacanas do nordeste. Que proclamam o brega como Underground, criando um híbrido de bregaindie (por aí!).

Em Uhuu! Fernando Catatau, vocalista da Cidadão Instigado traz a prova do que foi dito acima. Recheados de sintetizadores, guitarrinhas indies, vocais e letras no maior estilo Odair José, o álbum é um prato cheio pra quem busca diversão, loucura e filosofia de boteco.

cidadaoinstigado-uhuuu

Lembrem-se: cuidem as margens elas geralmente invadem o centro!

O Nada (Ao Vivo no popload)

Cidadão Instigado e Amarante tocando Sétimo Andar

Boas enjambradas, até!

Anúncios