preorder_pysj_image

Desconfiança é algo comum, inclusive aceitável em alguns casos, principalmente quando alguém se mete em uma área que não é a sua. Algo do tipo Maradona virar Técnico de Futebol.

Ou então aqueles casos clássicos de modelo que vira atriz de BBB que vira alguma coisa, de atriz que inventa de cantar, coisas do tipo. Coisas que podem manchar uma carreira consolidada.

Portanto porque diabos uma das atrizes mais requisitadas do mundo, musa do Woody Allen, uma das mulheres mais desejadas do mundo, arriscaria seu posto no Olímpo por uma aventura? Talvez pelo mesmo motivo que levou Maradona a treinar a Argentina? Sei lá!

O que interessa é que nessas situações pouco importa o resultado final, o que esta em jogo é a atuação do aventureiro, no caso a dona “Escarléte”. Assim, pouco vale o trabalho do Pete Yorn (com todo respeito) sua produção, as músicas. Todo mundo quer saber (com vinte pedras em punho) se Scarlett Johansson canta de verdade (aí dela que desafine).

Mas ainda bem que a moçoila se saiu super bem, mesmo este sendo o seu segundo trabalho como cantora, sempre fica um tiquinho de desconfiança, que em Breakup se esfarela logo primeira faixa (Relator). A atriz cantante revela doçura e sutileza em sua voz, que transformam um álbum mediando em um deleite aos ouvidos. Pra não esquecer vale muito apena escutar I Don’t Know What To Do, onde todos os dotes (vocais é claro).

scarlett-johansson-pete-yorn-break-up

Bacana que a atriz se deu bem, porque o hermano Dieguito tá malz!

Relator

Chupa Argentina! Boas Enjambradas!

Anúncios