Fazemos coisas contra vontade, contra gosto. Por vezes somos contra tudo. Na adolescência somos contrários. Não importa a que, somos contrários, contra os pais, contra a sociedade, mas sabemos que não passam de contratempos, enfim nos contrapomos ao que realmente não gostamos. Mas ninguém conseguiu ser contra tanta coisa ao mesmo tempo como este álbum do Vampire Weekend, chamado? Adivinha?

Que as bandas Indie geralmente vão contra os ditames das majors, já não é novidade. Mas o Vampire Weekend teve que abusar, quando todos se acostumaram a bateria e a levada das músicas do álbum anterior como M79 e A-Punk, eles contrariam colocando percussão em várias faixas (álias feitas por um brasileiro, Mauro Refosco) e referências à música africana e caribenha?

Pra contrariar um pouco mais gritinhos muito afetados que poderiam deixar muita gente contrariada, mas ao contrário, se encaixo muito bem no contexto e são muito bem empregados.

Daí quando nos acostumamos a levadas tortas e a quebras de ritmos, como em Horchata, California English e Cousins, tudo é contrariado mais uma vez e surge uma aspirante a Hit, Giving Up The Gun, com uma melodia bem marcada, parece que foi pensada para ser remixada, quase um convite a Dj’s.

Só pra lembrar, este álbum é tão contra tudo, que acabou virando Pop, isso mesmo, apesar das referências a guerrilha sandinista (os Contra era como um grupo de guerrilheiros sandinistas eram conhecidos), Contra estreou no topo da parada Hot 200 da Billboard.

Contra é um álbum que supera as expectativas, depois que a sua diversidade consegue ser digerida pelo ouvinte, portanto para os ouvidos mais desavisados, cuidado e escutem mais de uma vez.

Horchata

Cousins

Boas Enjambradas!

Anúncios